Belo Horizonte (31/07/2012) - Mais de 1.500 novos postos de trabalho estão sendo criados em Minas Gerais com investimentos de R$ 82,746 milhões. Os números são resultado de oito protocolos de intenções, que acabam de ser assinados com o Governo de Minas, por intermédio do Instituto de Desenvolvimento Integrado (INDI), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (SEDE).

O primeiro protocolo, no setor da agroindústria, foi com a Indústria de Produtos Alimentícios Café Campinho Ltda. O objetivo é viabilizar a expansão de sua unidade, no município de Alfenas, Sul do Estado, destinada à produção e comercialização de café solúvel, café líquido concentrado, café com leite, cappuccino, cafeína, lecitina de soja, chás solúveis e concentrados, suco de laranja, licor de café e energético.

Com tecnologia avançada, tanto no processo produtivo como de comercialização, e investimento de R$ 44,87 milhões, a Café Campinho, que já exporta café concentrado para os Estados Unidos, pretende lançar o produto também no mercado brasileiro. Com capacidade de 200 toneladas de café solúvel, a expectativa com a expansão é de triplicar a produção e ainda produzir 400 mil litros por mês do concentrado. A expansão permitirá também a entrada no mercado de suco de laranja. A capacidade prevista é de atingir os 12 mil quilos de laranja por hora e produzir seis mil litros de suco por hora ou 1.200 quilos de suco concentrado. Já a produção de chá deverá ser de 10 toneladas por mês, tanto solúvel quanto em sachê.

Segundo o diretor da Café Campinho, José Reinaldo Vieira da Silveira, a necessidade de agregar valor e a exigência dos mercados que clamam por inovação e por sustentabilidade levaram a empresa a criar um produto que é a evolução do café sem que seu sabor seja perdido. “Apresentamos uma solução inovadora que visa praticidade e economia. O café 100% líquido concentrado já vem pronto para consumo precisando apenas ser diluído em água quente, não precisa ser coado, evita desperdícios e elimina praticamente 90% do trabalho”, destacou. Fundada em 1962, a Café Campinho atua no ramo do café cru, torrado e moído. Em meados dos anos 90, através de terceirização, a indústria introduziu na Rússia o conceito de café sachê e desde então iniciou a produção de café solúvel.

Durante a assinatura dos protocolos, o presidente do INDI, José Frederico Álvares, informou aos empresários que além da orientação dos técnicos do instituto na condução do investimento, o Governo de Minas dispõe de mecanismos financeiros favoráveis. “Disposto não apenas a atrair novos investimentos mas em manter aqui as empresas já instaladas, o Governo de Minas Gerais criou políticas públicas adequadas, dentro de conceitos internacionais. Oferece apoio permanente ao empresário, que em qualquer região do Estado, encontra muitas oportunidades para crescer. Para tanto, agilidade passou a ser principal diretriz da política estadual na interlocução com o empresário”, enfatizou.

Perfis metálicos – Também assinou protocolo de intenção com o Governo de Minas, a Ferrominas Perfilados Ltda. Com investimentos de R$ 6,55 milhões e a geração de 120 empregos diretos e 60 indiretos, a empresa pretende atender a demanda da Zona da Mata mineira e também fortalecer o Grupo Ferrominas, em virtude do crescimento do polo moveleiro de Ubá e região que sofre concorrência com empresas do Espírito Santo, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Ceará, Pernambuco, Rio Grande do Sul e São Paulo e que gozam de benefícios fiscais.

A Ferrominas Perfilados, que pretende iniciar sua produção ainda este ano, tem como meta atingir 800 toneladas por mês de tubos, chapas e perfilados para a indústria metalúrgica e moveleira. O Grupo Ferrominas é formado por três empresas: Ciatel (fabricação de telhas e calhas de aço), Ferrominas (distribuição de produtos siderúrgicos e que terceiriza a produção de parte dos produtos que comercializa), Ferrominas Transportes Ltda. (distribuição dos produtos do grupo).

Diversificação - Exemplo claro da diversificação dos investimentos no Estado, a LGB Negócios Internacionais Ltda também assinou protocolo de intenções com o INDI. Trata-se de uma empresa que presta serviços de agenciamento de fretes, análise tributária, assessoria jurídica e consultoria na área empresarial, importação direta e importação por conta e ordem de terceiros. Fundada em 2010, a empresa atua na importação de equipamentos, partes, peças e acessórios para a prática de tiro esportivo; antenas de rádio e teletransmissão; guindastes; setor automotivo e aéreo e setor médico-hospitalar.

Com investimento de R$ 1,766 milhão, seu objetivo é a importação de itens para viabilizar o adequado treinamento esportivo em tiro ao alvo para atiradores esportivos e demais indivíduos que tenham interesse na modalidade, tais como pessoas físicas, policiais militares, civis, federais e do Exército.

Acesse para mais notícias do Governo de Minas Gerais: Agência Minas e Blog.

Acesse a Galeria de Fotos do Governo de Minas Gerais.

Acompanhe também no www.youtube.com/governodeminasgerais