Com o objetivo de estruturar um planejamento integrado, disponibilizando informações e diretrizes de valor agregado para municípios da Região e Colar Metropolitano de Belo Horizonte, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (SEDE), desenvolveu o estudo Master Plan.

A proposta da publicação é possibilitar um novo olhar na organização econômica do território e também subsidiar a construção de novos instrumentos de planejamento e ordenação urbana na região.
Desenvolvido ao longo de dois anos, o Master Plan foi dividido em quatro partes principais.

• Coleta, análise de dados e diagnósticos das condições existentes. Isso incluiu o resumo das indústrias-alvo, inventário das condições existentes do local e inventário de área(s) edificáveis (softland);

• Orientações -- pela lógica econômica -- à mobilidade urbana incluindo documentação de alternativas prévias ao plano de vias, rodovias, e artérias de alta capacidade de tráfego e aos planos de transportes existentes;

• Planejamento econômico e priorização de fases de implementação que incluíram um plano de macro zoneamento da região, plano conceitual de sistemas de serviços públicos, estratégia de mitigação dos possíveis impactos ambientais;

• Planos conceituais para 7 áreas-alvo e 2 áreas foco com maior detalhamento de infraestrutura e investimento;

Ao todo, o estudo abrangeu 32 municípios, centrando seu propósito em um planejamento que pudesse contribuir para atração e implantação de indústrias inovadoras, centros de pesquisa e parques logísticos inteligentes, bem como contribuir para a concepção de novos arranjos habitacionais e de mobilidade, melhorando a qualidade de vida.

As cidades beneficiadas foram: Araçaí, Baldim, Belo Horizonte, Betim, Brumadinho, Caeté, Capim Branco, Confins, Contagem, Esmeraldas, Funilândia, Ibirité, Igarapé, Jaboticatubas, Jequitibá, Juatuba, Lagoa Santa, Mário Campos, Matozinhos, Nova Lima, Pedro Leopoldo, Prudente de Morais, Raposos, Ribeirão das Neves, Rio Acima, Sabará, Santa Luzia, São Joaquim de Bicas, São José da Lapa, Sete Lagoas, Taquaraçu de Minas e Vespasiano.

O Master Plan contou com assistência técnica e financeira do Banco Mundial, e centrou seu objetivo em tornar o território mineiro mais atraente aos investimentos relacionados a produtos e serviços de alto conteúdo tecnológico, com poder de geração de empregos qualificados. Essa iniciativa está em sintonia com o esforço do Governo de Minas Gerais de buscar maior adesão dos municípios compreendidos em sua área de influência ao alinhamento com a visão de planejamento econômico e territorial do Estado de Minas Gerais.

Para mais informações sobre o Master Plan, como suas etapas e resultados, basta acessar os links abaixo e fazer o download do pacote informativo disponibilizado para maior entendimento do projeto. Também é possível entrar em contato com a SEDE e tirar suas dúvidas via e-mail ou telefone.

É importante salientar que os estudos do Master Plan Econômico possuem natureza unicamente propositiva não gerando qualquer obrigação de caráter legal direta ou indireta para os municípios e demais entes estatais ou terceiros envolvidos.

Downloads

 

Contato:
Claudia Bagwell – Diretora de Articulação Institucional
Telefone: (31) 3915 3090
E-mail: claudia.bagwell@desenvolvimento.mg.gov.br