Conselho Integrado de Desenvolvimento (Coind)
Tem por finalidade participar da formulação e implantação da política estadual para o desenvolvimento e a expansão do parque industrial mineiro e das atividades produtivas e de serviços nele integradas, observadas as diretrizes fixadas no Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado - PMDI.

O Coind é presidido pelo Secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico e é composto por membros natos, que são os Secretários de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento; de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior; de Fazenda; de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; de Planejamento e Gestão; e pelo Secretário de Estado Extraordinário para o Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e do Norte de Minas, e pelos Presidentes do BDMG, Codemig e Indi.

Como membros convidados, o Coind é integrado por representantes da ALMG; ACMINAS; Sebrae/MG; Fiemg; Fecomércio; Faemg; Federaminas; Ciemg e Ocemg.
 

Conselho Estadual de Cooperativismo (Cecoop)

O Conselho Estadual de Cooperativismo (Cecoop), uma exigência da Lei 15.075/2004, que definiu a Política Estadual do Cooperativismo de Minas Gerais, foi criado pelo Decreto 44.762/2008, sendo composto de forma paritária, por 20 membros que envolvem: um integrante da Frente Parlamentar do Cooperativismo de Minas Gerais (Frencoop-MG), um representante do Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado de Minas Gerais (OCEMG); um representante do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo de Minas Gerais (Sescoop-MG), sete representantes de cooperativas indicados pela OCEMG e representantes das Secretarias de Estado do Governo de Minas Gerais – Desenvolvimento  Econômico (Sede); Fazenda (SEF); Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa); Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes); Educação (SEE), Planejamento e Gestão (Seplag); Extraordinária para o Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhinha, Mucuri, São Mateus e do Norte de Minas (Sedvan) e Estado de Desenvolvimento Social (Sedese).

O Conselho tem como atribuições, dentre outras, apresentar sugestões para a definição das políticas públicas que podem ser revistas e/ou implantadas pelo Estado, voltadas para a consolidação e o desenvolvimento das cooperativas mineiras.

 

 

Conselho Estadual de Energia (Coner)

Criado pelo Decreto nº 43.483, de 24/07/2003, publicado no Minas Gerais de 25/07/2003, o Coner tem  por  finalidade participar  da formulação e implantação da política energética  do Estado  de Minas Gerais e acompanhar as atividades decorrentes  de sua  execução, sugerindo medidas que visem adequá-la  ao  momento.

Compõem o Conselho Estadual de Energia: os secretários de Estado de Desenvolvimento Econômico; de Agricultura,  Pecuária  e
Abastecimento; de Ciência e Tecnologia; Extraordinário  para o Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha,  Mucuri e Norte de Minas; de Fazenda; de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; de Planejamento e Gestão; os presidentes da Fundação Centro Tecnológico de  Minas Gerais (CETEC); da Fundação Estadual do Meio Ambiente  (FEAM); do Instituto de Desenvolvimento Industrial de Minas Gerais (INDI); os diretores-gerais do Instituto Estadual de Florestas (IEF); do Instituto Mineiro de  Gestão  das Águas (IGAM); e um representante de cada uma das seguintes entidades: Associação Brasileira das Empresas Geradoras  de  Energia Elétrica (ABRAGE); Associação Brasileira de Florestas Renováveis (ABRACAVE); Associação Brasileira de Grandes Consumidores Industriais de Energia Elétrica (ABRACE); Associação Comercial de Minas (AC Minas); Comissão Permanente de Meio Ambiente e Recursos  Naturais da Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais; Federação  da  Agricultura do Estado de  Minas Gerais (FAEMG); Federação das Indústrias do Estado de  Minas  Gerais (FIEMG); Federação do Comércio do Estado de Minas Gerais (FCEMG); Sindicato da Indústria da Fabricação do Álcool no  Estado de Minas Gerais (SIAMIG); Sindicato  dos Trabalhadores na Indústria  Energética  de Minas Gerais (SINDIELETRO); Sociedade Mineira de Engenheiros (SME); Companhia de Força e Luz Cataguazes-Leopoldina (CFLCL); Companhia de Gás de Minas Gerais (GASMIG); Companhia Energética de Minas Gerais (CEMIG); Vale; Departamento Municipal de Eletricidade de Poços de Caldas (DMEPC); Petróleo Brasileiro S.A. (Petrobras); e Votorantim Participações.

 

Conselho Estadual de Geologia e Mineração (Cegem)

Criado pelo Decreto nº 43.490, de 30/07/2003, publicado no Minas Gerais de 31/07/2003, o Cegem tem  por  finalidade  participar  da   formulação   e implantação  da  política  estadual  de  desenvolvimento  para  os setores  de  geologia,  mineração e do complexo  da  indústria  de transformação  mineral, bem como acompanhar os resultados  de  sua execução,  sugerindo medidas que visem adaptá-la ou  implementá-la, segundo as diretrizes gerais de Governo.

Compõem  o  Conselho Estadual  de  Geologia  e Mineração: os secretários de Estado de Desenvolvimento Econômico; de Ciência e Tecnologia; de  Estado  de  Meio  Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; Extraordinário para o Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e do Norte de Minas; os presidentes do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG); da Companhia Mineradora de Minas Gerais (COMIG); do Instituto de Desenvolvimento Industrial (INDI); e um representante de cada uma das seguintes entidades: Associação dos Engenheiros de Minas do Estado  de  Minas Gerais (ASSEMG); Associação dos Municípios Mineradores (AMIG); Comissão Permanente de Meio Ambiente e Recursos Naturais da Assembléia Legislativa de Minas Gerais; Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM); Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM); Federação  das Indústrias do Estado de  Minas  Gerais  (FIEMG); Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM); Instituto Brasileiro de Siderurgia (IBS); e Sindicato dos Geólogos de Minas Gerais (SINGEO).