De portas abertas para novos investimentos

Minas Gerais promove o desenvolvimento com uma administração pública inovadora e reconhecida internacionalmente. Localizado na região Sudeste, o Estado possui a segunda maior população do Brasil, formada por 20 milhões de habitantes, sendo que na capital, Belo Horizonte vivem 2,45 milhões de habitantes. A extensão territorial do Estado representa 7% do território brasileiro, superior à de países como a França, a Suécia, a Espanha e o Japão. A posição geográfica privilegiada, próxima aos principais mercados consumidores brasileiros, confere ao Estado grande importância econômica.

Minas Gerais é a terceira economia do País e foi o Estado que registrou maior aumento de participação no Produto Interno Bruto (PIB) nacional, entre os anos de 1995 e 2011. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), esta participação passou de 8,6% para 9,3% neste período. A economia mineira equivale à economia de países como Israel, Irlanda, Chile e República tcheca. Entre os 184 países membros do FMI, o Estado ocuparia a 50ª posição.

Minas é um estado múltiplo, completo e único. Com perfil econômico diversificado, conta com 853 municípios que se desenvolveram sem perder sua riqueza cultural e histórica. Para o melhor aproveitamento do potencial de crescimento econômico, o Estado divide o território em dez regiões de planejamento. Em todas elas há concentrações urbanas importantes com a infraestrutura necessária, o que favorece a implantação de novos empreendimentos. 

O Estado concentra também o principal conjunto do patrimônio histórico colonial tombado do Brasil. As cidades centenárias narram a grandiosidade da história do Brasil. Minas também é um imenso palco de manifestações artísticas, exportadas nacional e internacionalmente.

Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico 

Criada pela reforma administrativa de 2003, com o objetivo de fortalecer a atuação do Estado ao lado da Fazenda e do Planejamento, a  Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SEDE) assumiu novas atribuições relativas às Políticas de Mineração, metalurgia e energia; Investimentos estratégicos (que incluem atração de investimentos e financiamentos nacionais e internacionais) e Políticas para o desenvolvimento de sistema de produção nos setores de Indústria, Comércio e Serviços (incluindo os segmentos de artesanato, arranjos produtivos locais, cooperativas e competitividade).

Além disso, estão vinculadas à SEDE a Unidade Central das Parcerias Público Privadas (PPP) e a promoção do comércio exterior, por meio da Central Exportaminas. A Sede é ainda o órgão de Regulamentação de Gás do Estado de Minas Gerais.A Secretaria assumiu ainda a liderança do Sistema de Desenvolvimento Econômico formado pela Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), a Companhia de Gás de Minas Gerais (Gasmig), a Companhia de Desenvolvimento Econômico do Estado (Codemig) , o Banco de Desenvolvimento Econômico (BDMG), a Junta Comercial (Jucemg) e o Instituto de Desenvolvimento Integrado (INDI), que é a agência de Promoção de Negócios com 45 anos de atuação.

Uma das atribuições da Secretaria é apresentar e promover Minas Gerais como o Estado que possui todas as condições favoráveis para a atração de investimentos. Entre estas condições estão a adoção de conceitos de gestão pública pelo Governo de Minas, o trabalho de maneira integrada com empresas públicas e autarquias, entre outras. Por entender que não cabe mais ao Estado o papel de investidor, mas sim de agente indutor e facilitador do desenvolvimento econômico e social, as ações realizadas pela Secretaria de Desenvolvimento já estão dando frutos e apontam para um crescimento econômico sustentável.A Secretaria busca interiorizar sua atuação para aproveitar as potencialidades regionais, apoiando projetos de instalação de novas fábricas e a expansão de empresas que já estão em Minas.As iniciativas têm como objetivo a geração de emprego de qualidade e renda para os municípios, um caminho para reduzir as desigualdades regionais e melhorar o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) da população do Estado.